Associação dos Estudantes

No mandato 2017/2018, pretende-se constituir como uma importante ferramenta de apoio à análise e sistematização de informação, mas também à implementação de medidas, cujo estudo, concepção e apresentação resulta de uma profunda reflexão que tem lugar na Universidade e que visa melhorar a participação dos Estudantes na vida cívica, cultural, política e socioeconómica do País.


 ANÁLISE DE CONTEXTO


Esta análise é simples e sintética, num pequeno enquadramento próprio em que procuramos apenas caracterizar o ponto de partida, essencialmente, sob o ponto de vista do contexto actual da Escola.


OBJECTIVOS


 Procurar responder as novas exigências e aspirações da nossa Escola, ombrear de igual para igual nas trocas de experiências com os estudantes de outras Instituições de Ensino Superior.


PRINCÍPIOS


É por maioria de razão, uma das mais ambiciosas e exigente tarefa. Contudo, no âmbito deste plano, é o de definir quadro de valores, mas sim baseia-se na matriz de princípios metodológicos a aplicar na elaboração e aperfeiçoamento de documento. Razão pela qual, devemos ter como terceiro pilar da sua estruturação e definição a flexibilidade:

Melhorar a qualidade dos processos de ensino e aprendizagem.

Valorizar o saber fazer como forma de aquisição de competências.

Facilitar a transferência de conhecimentos e competências. Assim como a interacção aluno professor, professor aluno.


MOTIVAÇÃO


Melhoria da participação dos Estudantes nas actividades internas e externas da instituição escolar assim como nas políticas, tornando-a consistente e sistemática.

Criar condições que valorizem esta participação, transformando-a num contributo relevante para o desenvolvimento da Instituição de Ensino, como elemento transformador e acelerador das mudanças necessárias á Instituição.

Contribuir imparcialmente de modo a concretizar todos seus objectivos enquanto estudantes desta Escola.


VISÃO


Criar na classe universitária uma sociedade mais justa e equilibrada em que os estudantes se interessem cada vez mais no acesso a informação, formação qualificada e na resolução de problemas diagnosticados pelos Estudantes.

Incentivar os Estudantes e os respectivos Grupos aproximando e sedimentando a solidariedade e a coesão social. Fortalecendo o Movimento Associativo estudantil, tornando-o gradualmente mais consistente e com maior capacidade de intervenção qualitativa.

Incentivar a cidadania e encontrar mecanismos que potencie uma maior ou mais activa participação dos Estudantes dos diferentes cursos, proporcionando um afectivo ambiente de troca de experiência e de debate em torno das questões dominantes e relevantes dos diferentes cursos da escola.


ESTRATÉGIA


Assente num claro reforço de participação dos Estudantes na vida do país que corporize uma grande transversalidade das políticas da Escola, apostando numa estreita relação com os demais sectores da sociedade.

Para além do seu carácter transversal, estas medidas são frequentemente complementares entre si e constituem um conjunto coerente e articulado de acções cuja execução não deve ser desgarrada.

O nosso programa se resume em duas categorias e três planos:

Categoria Social

O estudante é o ponto de partida e de chegada, procurando o bem-estar e olhar o horizonte do estudante.

Categoria Educativa

Prevê-se elevar a capacidade intelectual e critica do estudante para resolver aqueles que constituem os problemas de índole pedagógico dentro do processo de ensino e aprendizagem.

Plano político

 A associação sendo um encontro de diversas individualidades, com crença e ideologia diferente, trabalharemos como um órgão neutro, sem perder de vista de que temos que responder às exigências da sociedade e dos nossos órgãos directivo quando for necessário e conveniente.

Plano cultural

No plano cultural teremos como visão:

ü  Massificar a pratica desportiva e musico cultural dentro e fora da instituição; assim como a promoção de novos talentos;

ü  Participar activamente nas comemorações das efemérides e de igual modo em todas as actividades realizadas pela nossa escola (ESP-BIÉ);

ü  Promover actividades interactivas entre institutos Superiores locais e interprovinciais; não só como também incentivar os docentes na prática de actividades e intercâmbios desportivos;

ü  Participar e tornar abrangentes todos os programas afecto aos estudantes.

Plano pedagógico

Neste programa os esforços são multiplicados porque consiste no ponto pertinente deste processo:

 ü  Defender o direito do estudante nas relações escolares;

ü  Promover os programas e cuidados sanitários para não por em risco a saúde dos estudantes;

ü  Realizar excursões de recreação e de interesses pedagógicos;

ü  Promover dissertações de diversos assuntos dentro e fora da unidade universitária, para elevar o nível intelectual dos estudantes;

 ü  Incentivar a participação dos estudantes em programa radiofónico informativo, que permitirá os estudantes saber o que se passa dentro da universidade e outros pontos que tocam os estudantes da ESP-Bié de igual modo criar um jornal informativo de parede.


         
“ 
Por uma Associação Presente na Advocacia Académica”